• 07 de dezembro de 2023, 12:32
  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Imprimir Contéudo

Banrisul estuda proposta do movimento sindical de cancelamento do novo PCFs

 

 

Em reunião na manhã desta quarta-feira (06/12), na sede do SindBancários Porto Alegre e Região, negociadores do Banrisul, após ouvirem a proposta do Comando Nacional dos Banrisulenses, se comprometeram a levar a demanda para a direção do Banco e dar um retorno até sexta-feira (08/12).

O Comando pediu:

1. Revogação das novas resoluções do Regulamento de Pessoal;
2. Unificação dos quadros novo e antigo (isonomia);
3. Revogação da migração;
4. Restauração dos padrões de comissionamento.

De acordo com informações do banco, cerca de 1.500 migraram para o novo plano e há mais outros 1.000 que já foram contratados dentro das novas regras. O Comando defende que todos sejam colocados dentro do atual plano, até que seja discutido, em conjunto com o movimento sindical, um novo PCFs."O modelo atual não é o ideal, mas o proposto pelo banco é muito pior, porque não contempla os anseios de crescimento na carreira e não resguarda os direitos conquistados. Precisamos urgentemente revogar o que está posto e construir uma proposta em conjunto, que atenda bancários(as) e a necessidade de crescimento do banco", ressaltou a diretora da Fetrafi-RS, Raquel Gil de Oliveira.

O presidente do SindBancários Poa e Região, Luciano Fetzner, destacou a confusão que o novo regulamento de pessoal vem gerando. "Quando falamos de suspensão do Plano, estamos falando na prática da revogação do novo quadro. Temos que eliminar as diferenças que se desdobraram a partir da migração para o novo plano e começar do zero", defendeu. 

Ana Furquim, diretora da Fetrafi-RS, reafirmou na mesa que o movimento sindical quer construir um novo plano junto com o Banrisul, mas não aceita o que foi proposto pelo banco, que "tem causado, inclusive, divisão entre os colegas dentro das agências".

Vale lembrar que, em meados de novembro, o banco prorrogou o prazo para migração por mais 180 dias, devido ao impasse criado com o movimento sindical. Isso porque o novo PCFs foi construído de forma unilateral pela direção do Banrisul, sem a participação dos trabalhadores, e traz uma série de armadilhas nocivas para a carreira dos(as) empregados(as).


Maricélia Pinheiro/Verdeperto Comunicação

 

#NOVOPCFS | 06/12/2023
Banrisul estuda proposta do movimento sindical de cancelamento do novo PCFs

Em reunião na manhã desta quarta-feira (06/12), na sede do SindBancários Porto Alegre e Região, negociadores do Banrisul, após ouvirem a proposta do Comando Nacional dos Banrisulenses, se comprometeram a levar a demanda para a direção do Banco e dar um retorno até sexta-feira (08/12).

O Comando pediu:

1. Revogação das novas resoluções do Regulamento de Pessoal;
2. Unificação dos quadros novo e antigo (isonomia);
3. Revogação da migração;
4. Restauração dos padrões de comissionamento.

De acordo com informações do banco, cerca de 1.500 migraram para o novo plano e há mais outros 1.000 que já foram contratados dentro das novas regras. O Comando defende que todos sejam colocados dentro do atual plano, até que seja discutido, em conjunto com o movimento sindical, um novo PCFs."O modelo atual não é o ideal, mas o proposto pelo banco é muito pior, porque não contempla os anseios de crescimento na carreira e não resguarda os direitos conquistados. Precisamos urgentemente revogar o que está posto e construir uma proposta em conjunto, que atenda bancários(as) e a necessidade de crescimento do banco", ressaltou a diretora da Fetrafi-RS, Raquel Gil de Oliveira.

O presidente do SindBancários Poa e Região, Luciano Fetzner, destacou a confusão que o novo regulamento de pessoal vem gerando. "Quando falamos de suspensão do Plano, estamos falando na prática da revogação do novo quadro. Temos que eliminar as diferenças que se desdobraram a partir da migração para o novo plano e começar do zero", defendeu. 

Ana Furquim, diretora da Fetrafi-RS, reafirmou na mesa que o movimento sindical quer construir um novo plano junto com o Banrisul, mas não aceita o que foi proposto pelo banco, que "tem causado, inclusive, divisão entre os colegas dentro das agências".

Vale lembrar que, em meados de novembro, o banco prorrogou o prazo para migração por mais 180 dias, devido ao impasse criado com o movimento sindical. Isso porque o novo PCFs foi construído de forma unilateral pela direção do Banrisul, sem a participação dos trabalhadores, e traz uma série de armadilhas nocivas para a carreira dos(as) empregados(as).


Maricélia Pinheiro/Verdeperto Comunicação


Bookmark and Share
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região ::

©2012 Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região

Todos os direitos reservados

Avenida Maurício Cardoso, 335, Sala 202
CEP 99700-426 - Erechim - RS
Fonex/Fax: (54) 3321 2788
seeb@bancarioserechim.org.br

Municípios da Base: Erechim, Aratiba, Áurea, Barão do Cotegipe, Barra do Rio Azul, Barracão, Benjamim Constant do Sul, Cacique Doble, Campinas do Sul, Carlos Gomes, Centenário, Cruzaltense, Entre Rios do Sul, Erebango, Erval Grande, Estação, Floriano Peixoto, Gaurama, Getúlio Vargas, Ipiranga do Sul, Itatiba do Sul, Jacutinga, Machadinho, Maximiliano de Almeida, Marcelino Ramos, Mariano Moro, Paim Filho, Paulo Bento, Ponte Preta, Quatro Irmãos, São José do Ouro, São João da Urtiga, São Valentim, Severiano de Almeida, Três Arroios, Viadutos, todos no Estado do Rio Grande do Sul.

 Superativa | Orby