• 28 de janeiro de 2014, 09:37
  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Imprimir Contéudo

Justiça condena BB a reintegrar demitido em estágio probatório

A Justiça condenou o Banco do Brasil a reintegrar um bancário demitido após o estágio probatório. De acordo com o juiz da 1ª Vara do Trabalho de Barueri, Laercio Lopes da Silva, a direção deverá pagar ao funcionário todos os salários, desde a dispensa até a efetiva reintegração, observando-se eventuais reajustes salariais normativos ou legais do período, além dos honorários advocatícios.

O trabalhador, admitido em setembro de 2012, teria sido dispensado três meses depois por ser uma "'pessoa muito fechada". De acordo com a sentença, isso "corresponde a uma motivação vazia de conteúdo e, portanto, ilegítima, pois não relacionada à impossibilidade do exercício de função técnica".

Em seu despacho, o juiz ressalta, ainda, "que a dispensa do reclamante, praticamente sem motivação, após a aprovação em concurso público, extremamente exigente e à submissão a um contrato de experiência de 90 dias, configura frustração à exigência de concurso público, prevista no artigo 37, inciso II, da Constituição Federal".

O magistrado observou, também, que a alegação da direção de que o funcionário tivera avaliação negativa durante o contrato de experiência "teve suporte em alegações subjetivas" e, além disso, não foi dado a ele "oportunidade para que pudesse se corrigir - se é que realmente necessitava".
Caso não cumpra a sentença, o banco está obrigado a pagar multa diária de R$ 100, revertida ao bancário, até sua efetiva reintegração. O BB pode recorrer.

"É uma decisão importante, mesmo não sendo definitiva", avalia o diretor executivo do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ernesto Izumi, explicando que o concurso prevê um período probatório, de experiência, de 90 dias, com uma avaliação no 55º dia e outra no 85º dia.

"O trabalhador que tiver um retorno ruim na primeira avaliação deve procurar imediatamente o Sindicato. Já impedimos demissões quando o contato foi feito a tempo e comprovamos que a condução da avaliação era inadequada." E exemplifica: "o banco não pode negar ao funcionário acesso a sistemas e informações para executar serviços, isolar o trabalhador exclusivamente no autoatendimento, não dar chance de realizar os cursos exigidos. Tem de dar orientação na experiência e não deve fazer cobrança abusiva de venda de produtos".

O dirigente sindical reforça a importância de estar próximo ao Sindicato. "Participamos das reuniões de recepção aos novos funcionários e orientamos a se sindicalizarem. É importante ainda os bancários serem sempre solidários nos locais de trabalho, pois se cada um só pensar em si mesmo e não exercer o companheirismo, hoje pode ser um demitido na experiência e amanhã um antigo gerente ser dispensado ou descomissionado." (Fonte: SEEB SP)



Bookmark and Share

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bancários terão reajuste de 10,97%

Bancários terão reajuste de 10,97%

10 de setembro de 2021, 12:20
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região ::

©2012 Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região

Todos os direitos reservados

Avenida Maurício Cardoso, 335, Sala 202
CEP 99700-426 - Erechim - RS
Fonex/Fax: (54) 3321 2788
seeb@bancarioserechim.org.br

Municípios da Base: Erechim, Aratiba, Áurea, Barão do Cotegipe, Barra do Rio Azul, Barracão, Benjamim Constant do Sul, Cacique Doble, Campinas do Sul, Carlos Gomes, Centenário, Cruzaltense, Entre Rios do Sul, Erebango, Erval Grande, Estação, Floriano Peixoto, Gaurama, Getúlio Vargas, Ipiranga do Sul, Itatiba do Sul, Jacutinga, Machadinho, Maximiliano de Almeida, Marcelino Ramos, Mariano Moro, Paim Filho, Paulo Bento, Ponte Preta, Quatro Irmãos, São José do Ouro, São João da Urtiga, São Valentim, Severiano de Almeida, Três Arroios, Viadutos, todos no Estado do Rio Grande do Sul.

 Superativa | Orby