• 10 de abril de 2019, 10:16
  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Imprimir Contéudo

Dirigentes sindicais debatem temas do Santander na Fetrafi

 
BEN, GNS e trabalho "voluntário" foram os assuntos em pauta
 
 
Dirigentes sindicais de todo o Estado se reuniram nesta segunda-feira, 8 de abril, com a superintendente de Relações Sindicais do Santander, Fabiana Silva Ribeiro, e a Superintendente Regional Luciane Erbetta. O encontro ocorreu na sede da Fetrafi-RS, em Porto Alegre. Foram debatidos BEN (novos cartões refeição e alimentação), o novo modelo de agências com a implementação dos Gerentes de Negócio e Serviços (GNS) e o programa de Educação Financeira, a partir do trabalho voluntário dos funcionários.
 

Cartões refeição e alimentação

O BEN, novo sistema de cartões refeição e alimentação para os funcionários do banco, será implementado no dia 1º de maio. Os representantes do banco pediram que os funcionários indiquem restaurantes e mercados e afirmaram que todos os municípios do Rio Grande do Sul onde há agência do Santander terão estabelecimentos cadastrados. Também asseguraram que os cartões antigos seguirão funcionando até 90 dias após o último crédito, ou seja, com validade até 30 de junho.
 

Educação financeira e trabalho voluntário

O tema mais polêmico da reunião foi o programa de Educação Financeira que o Santander está propondo e deve implementar a partir de meados de abril. Segundo Fabiana, em uma primeira chamada interna, mais de 300 funcionários teriam se inscrito para serem voluntários.
 
A ideia do Santander é que o projeto piloto dure 2 meses e seja implementado em 29 agências do Brasil a partir do segundo final de semana de maio. Essas unidades ficariam abertas das 9h às 12h.
 
"Temos a incumbência de questionar uma medida como essa. O Santander fala em papel social, mas por que não cobrar juros e tarifas menores dos brasileiros? Ou então doa parte do lucro milionário para instituições? A jornada dos bancários é uma luta histórica e os sábados e domingos deveriam ser utilizados para descansar. Se o bancário está na agência fazendo trabalho voluntário e algum cliente com algum problema, ele não vai ajudar? Não vai bater ponto? Nos preocupa muito uma medida como essa”, questionou o diretor de Políticas Sindicais da Fetrafi-RS e funcionário do Santander, Juberlei Bacelo.
 
Também funcionária do Santander, a diretora de Aposentados e Seguridade Social do SindBancários, Natalina Gué, indagou o caráter voluntário do programa. "Eu, a maioria das pessoas que estão aqui, fazem trabalhos voluntários. Mas são para escolas e instituições de caridade que realmente precisam desses serviços. O que questionamos é fazer voluntariado para uma empresa que lucra milhões e paga nosso salário, utilizando as mesmas habilidades que necessitamos no dia-a-dia”, explicou a diretora.
 
A superintendente do Santander se mostrou surpreendida pelos questionamentos, por entender que trabalho voluntário é sempre positivo. Afirmou que não haverá pressões para os funcionários se inscreverem e que as agências não abrirão sem vigilantes e seguranças. Ela também disse que o sistema do banco estará bloqueado, de forma que os bancários não conseguirão fazer qualquer operação no sábado.

Gerentes de negócios e Serviços (GNS)

O último assunto a ser debatido foi o novo modelo de agências que o Santander quer implementar, com a criação do cargo de Gerentes de Negócios e Serviços (GNS). Fabiana afirmou que todos os bancários com jornada de seis horas receberão gratificação de caixa integral. Quanto aos comissionados com jornada de oito horas, não receberão nenhuma gratificação. Porém, o limite de 30% como caixa deverá ser observado.
 
As representantes do Santander também disseram que não darão nenhum prazo para os bancários terem certificação CPA 10 da Anbima, desrespeitando a Resolução 3057 do Banco Central. Afirmaram que o banco vai pagar a inscrição dos coordenadores e está orientando os dirigentes a darem tranquilidade para os bancários se prepararem para a prova, inclusive dando folga.
 
Entretanto, a superintendente de Relações Sindicais não deu nenhum prazo para os funcionários se adequarem ao novo cargo, afirmando que a Anbima só permite a venda e distribuição de produtos de investimos por bancários que possuem a certificação. 
 
Os assessores jurídicos da Fetrafi-RS, Minton Fagundes; e do SindBancários Porto Alegre e Região, Antônio Vicente Martins, participaram da reunião. 
 
 
Próxima reunião
O COE Santander se reúne com o banco no dia 25 de abril, às 14 horas, em São Paulo.
 
Com informações do SindBancários Porto Alegre e Regiã

 


Bookmark and Share
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região ::

©2012 Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região

Todos os direitos reservados

Avenida Maurício Cardoso, 335, Sala 202
CEP 99700-426 - Erechim - RS
Fonex/Fax: (54) 3321 2788
seeb@bancarioserechim.org.br

Municípios da Base: Erechim, Aratiba, Áurea, Barão do Cotegipe, Barra do Rio Azul, Barracão, Benjamim Constant do Sul, Cacique Doble, Campinas do Sul, Carlos Gomes, Centenário, Cruzaltense, Entre Rios do Sul, Erebango, Erval Grande, Estação, Floriano Peixoto, Gaurama, Getúlio Vargas, Ipiranga do Sul, Itatiba do Sul, Jacutinga, Machadinho, Maximiliano de Almeida, Marcelino Ramos, Mariano Moro, Paim Filho, Paulo Bento, Ponte Preta, Quatro Irmãos, São José do Ouro, São João da Urtiga, São Valentim, Severiano de Almeida, Três Arroios, Viadutos, todos no Estado do Rio Grande do Sul.

 Superativa | Orby