• 09 de outubro de 2017, 10:28
  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Imprimir Contéudo

Começou o desmonte do Banrisul

 

 
A principal instituição financeira voltada para o desenvolvimento regional do Rio Grande do Sul, agora passa a ser parcialmente público.
 
 

A principal instituição financeira voltada para o desenvolvimento regional do Rio Grande do Sul, agora passa a ser parcialmente público. Com a venda das ações ordinárias, anunciada pelo governador Sartori esta semana, o Banrisul dará poder de decisão aos acionistas. Neste novo cenário, a política do banco deverá sofrer mudanças, com o inevitável enfraquecimento de sua função social.

A decisão do governo do Estado é vender 48,57% das ações ordinárias do Banco (com direito a voto) e dos 14,2% de ações preferenciais (sem direito a voto), que ainda estão em seu poder. As ações ordinárias são as que definem o controle acionário da instituição. O objetivo do governo é engordar o orçamento com cerca de R$ 2,6 bilhões. A cifra parece grande, mas, de fato, é suficiente apenas para pagar duas folhas do funcionalismo público gaúcho. Em contrapartida, o governo abre mão também dos lucros do Banco que ingressam no caixa único.

De acordo com a diretora da Fetrafi-RS, Denise Falkenberg Correa, a decisão do governo Sartori vai representar um retrocesso imenso para a sociedade gaúcha. Ela lembra que o Rio Grande do Sul já adotou políticas semelhantes de venda do patrimônio público, que não foram revertidas em benefícios para a sociedade. "O Rio Grande do Sul empobreceu, sua divida aumentou e o Estado passou a ser cada vez mais desigual”, lamenta. O também diretor da Federação, Carlos Augusto Oliveira Rocha, destaca que a medida imposta pelo governador Sartori vai colocar todos os dividendos do Banrisul na mão dos acionistas. "O banco ficará sem função social. Será apenas uma carcaça daquele que foi um grande banco aqui no Estado”, afirma.

Mobilização – Diante de mais este ataque contra os interesses da sociedade gaúcha, é urgente que os banrisulenses e demais trabalhadores dos Bancos públicos se unam para lutar e resistir contra a sanha dos governos neoliberais em entregar o patrimônio público. Na próxima segunda-feira, dia 9 de outubro, a partir das 16h, em frente à sede da Direção Geral do Banco, no Centro de Porto Alegre, acontece a Mobilização em Defesa do Banrisul Público. Após esse ato, os bancários sairão em caminhada para o Lançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos, que começa às 18h30, na sede da Fetrafi-RS. Participe!

Crédito: Sul 21

 


Bookmark and Share
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região ::

©2012 Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região

Todos os direitos reservados

Avenida Maurício Cardoso, 335, Sala 202
CEP 99700-426 - Erechim - RS
Fonex/Fax: (54) 3321 2788
seeb@bancarioserechim.org.br

Municípios da Base: Erechim, Aratiba, Áurea, Barão do Cotegipe, Barra do Rio Azul, Barracão, Benjamim Constant do Sul, Cacique Doble, Campinas do Sul, Carlos Gomes, Centenário, Cruzaltense, Entre Rios do Sul, Erebango, Erval Grande, Estação, Floriano Peixoto, Gaurama, Getúlio Vargas, Ipiranga do Sul, Itatiba do Sul, Jacutinga, Machadinho, Maximiliano de Almeida, Marcelino Ramos, Mariano Moro, Paim Filho, Paulo Bento, Ponte Preta, Quatro Irmãos, São José do Ouro, São João da Urtiga, São Valentim, Severiano de Almeida, Três Arroios, Viadutos, todos no Estado do Rio Grande do Sul.

 Superativa | Orby