• 10 de agosto de 2017, 09:05
  • Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Imprimir Contéudo

Bradesco vence leilão da folha de pagamento do Rio por R$ 1,3 bilhão

Bradesco vence leilão da folha de pagamento do Rio por R$ 1,3 bilhão (NICOLA PAMPLONA DO RIO)
Em leilão sem concorrência realizado nesta quarta (9), o Bradesco arrematou por R$ 1,3 bilhão contrato para gerir a folha de pagamento do governo do Rio pelos próximos cinco anos.

Os recursos serão usados pelo governo para quitar salários atrasados de maio e junho, dívida que motivou protestos de servidores a aposentados esta semana.
O resultado do leilão frustrou expectativas do governo Luiz Fernando Pezão, que esperava disputa pelo contrato e algum ágio no valor final.

A oferta do Bradesco foi de R$ 1.317.800.000, apenas R$ 33.579 acima do preço mínimo estabelecido. O Bradesco já é o gestor da folha do Estado e, com a vitória, terá por mais cinco anos o contrato de prestação de serviços bancários e processamento da folha de pagamento.

A antecipação da concorrência, que poderia ser realizada até o fim do ano, é uma das medidas emergenciais anunciadas pelo governo para equacionar os salários dos servidores.

O Estado ainda deve os vencimentos de maio a 126.394 servidores e inativos.

Com relação a junho, 206.825 servidores ainda não receberam —neste caso, apenas aqueles ligados à segurança e educação foram pagos.
A dívida referente aos dois meses é de R$ 976 milhões, de acordo com a secretaria Estadual de Fazenda. O valor deve ser quitado com o pagamento do Bradesco pelo contrato.

A expectativa é que o dinheiro seja depositado cinco dias após a assinatura. A Secretaria de Fazenda não informou qual a data prevista para o depósito dos salários.

SOCORRO
O processo de adesão ao programa de recuperação fiscal levou mais tempo do que o governo esperava, diante de resistências dos parlamentares estaduais em aprovar um teto para os gastos públicos.

No início de junho, Pezão acreditava estar pronto para assinar o socorro, mas a proposta do Estado foi vetada pelo Ministério da Fazenda.
Em julho, após aprovar projeto de lei que estabeleceu o teto, deu entrada definitiva no processo de adesão, que garante a suspensão dos pagamentos da dívida com a União por três anos. (Fonte: Folha.com)


Bookmark and Share
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região ::

©2012 Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Erechim e Região

Todos os direitos reservados

Avenida Maurício Cardoso, 335, Sala 202
CEP 99700-426 - Erechim - RS
Fonex/Fax: (54) 3321 2788
seeb@bancarioserechim.org.br

Municípios da Base: Erechim, Aratiba, Áurea, Barão do Cotegipe, Barra do Rio Azul, Barracão, Benjamim Constant do Sul, Cacique Doble, Campinas do Sul, Carlos Gomes, Centenário, Cruzaltense, Entre Rios do Sul, Erebango, Erval Grande, Estação, Floriano Peixoto, Gaurama, Getúlio Vargas, Ipiranga do Sul, Itatiba do Sul, Jacutinga, Machadinho, Maximiliano de Almeida, Marcelino Ramos, Mariano Moro, Paim Filho, Paulo Bento, Ponte Preta, Quatro Irmãos, São José do Ouro, São João da Urtiga, São Valentim, Severiano de Almeida, Três Arroios, Viadutos, todos no Estado do Rio Grande do Sul.

 Superativa | Orby